segunda-feira, 31 de março de 2014

Private


As minhas pernas já não tremem quando estás presente. A minha voz já não falha. O meu olhar já consegue focar. O meu silêncio já me acalma. E as minhas falas já fazem sentido. Talvez já não esteja tão preocupada com o que possas pensar, talvez já nem queria saber realmente o que pensas, talvez prefira mesmo não saber. Às vezes, ou na maioria das vezes que penso em ti e em mim, já quase não penso em nós, pergunto-me o porquê de não termos estado juntos mais cedo.  Não se proporcionou, eu sei, mas porque agora? Talvez se estes encontros tivessem ocorrido mais cedo, as coisas tivessem sido diferentes. Mas não foram. Por isso, mesmo que ainda esteja um bocadinho presa a ti, vou continuar em frente porque já estou à muito tempo parada à tua espera.

1 comentário:

Kate disse...

Por vezes, o melhor mesmo é seguir em frente...