quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Plano para ser saudável parte 32



Lembram-se do meu plano para ser mais saudável? Pois é, apesar de hoje ter comido um milka inteiro, não me esqueci, apenas ficou em stand by. Ontem voltei a ter mais um incentivo quando uma amiga minha, estudante de veterinária, me contou, delicadamente, o que acontecia nos matadouros. Eu na minha inocência, pensava que os animais não sentiam dor (sou tão lerda às vezes). Fiquei com mais repulsa ao ver um prato com carne e mandei logo uma mensagem à minha mãe a avisá-la "nunca mais como carne de vaca" e depois outra "e de porco". A minha mãe não percebeu a ideia, aliás percebeu tudo ao contrário e hoje entra-me pelo quarto e quase sem dar os bons dias avisa-me "Marta, hoje vou fazer carne de porco à alentejana" (que é só uma das minhas comida preferidas). Consegui resistir à tentação, mesmo com um olho aberto e outro fechado e voltei a afirmar que já não comia mais esses animais. Ela saiu do quarto um pouco confusa e a refilar que lá estava eu, outra vez, com as minhas maluqueiras de comer plantas, que depois fico doente, que não faz sentido nenhum de repente, deixar de comer animais e passar a comer folhas, ervas e sementes. No verão tive alguns dias sem comer carnes vermelhas, foi aí que apareceu pela primeira vez o seitán e a soja nas nossas vidas, mas depois um deslize com um bitoque fez-me fracassar até hoje. Imagino que a minha mãe pense que seja apenas temporário, então vai me ouvindo falar de quinoa, dos vários tipo de leite que quero experimentar ou que quero fazer caril de tófu, sem me interromper e acenando com a cabeça. Hoje lá fui eu ao continente fazer algumas compras, poucas porque isto de ser saudável e amiga dos animais sai caro. Parecia uma burrinha a olhar para um palácio na área viva. Uma pessoa quer comprar quinoa e tem três qualidades, uma pessoa quer comprar tófu tem um fresco e outro natural, uma pessoa quer comprar leite de arroz para o caril que lhe avisaram ser em lata e só encontra 3 tipos mas em pacote. Aí senhores que isto é complicado, vim para casa com metade do que queria, mas pronto, salvam-me as pessoas vegans que conheço e que me vão iluminando. Ahhhh e trouxe também um pequeno livro de receitas sobre cozinha vegetariana: Que comece a aventura. 

3 comentários:

Diana Machado disse...

ah que maravilha *-* eu quando era adolescente quis radicalmente passar a ser vegetariana mas o médico persuadiu-me a não o fazer pelo menos não naquela altura que ia ficar fraca e andava um pouco com anemia. mas tento sempre começar a introduzir uma melhor alimentação na minha vida que se estraga quando começa a correria do semestre e das aulas e tenho pouco tempo para almoçar pff :/ mas boa sorte! experimenta cannelonie de espinafre, é tão bom! ou lasanha

Isa Sá disse...

Eu cá não passo sem um chocolatinho tods os dias!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt
https://www.facebook.com/BrilhosModa

P' disse...

Eu só como carnes brancas, lá muito de vez em quando como porco mas vaca nunca e coelho idem! Gostava de experimentar algumas coisas dessas, tofu já experimentei mas assim leite de arroz e isso tenho curiosidade. Força nisso, mantém-te focada e conseguirás levar a tua avante :D