terça-feira, 3 de março de 2015


Há alturas que temos de corrigir bússolas e ajustar rotas. Mas, mais importante do que o "para onde vamos" é o "como vamos": se iguais a nós mesmos dos velhos caminhos, se renovados pela evolução do dia-a-dia. Todos os dias são de ensinamento e o passado apenas serve para retirarmos lições e ensinamentos. É preciso de vez em quando fazer reset e soltar os cordões que nos ligam a histórias, pessoas ou lugares. Porque há caminhos que não são feitos para se voltarem a cruzar e enquanto ficarmos presos a caminhos velhos, estamos a impedir-nos de conhecer outros tantos. O tempo certo é o agora, o hoje, porque o ontem já passou e o amanhã é incerto. 

Vou fazer este ensinamento comigo mesma, permitir-me mudar, um dia de cada vez. Sem pressas, sem pressões, sem julgamentos da pior tirana: eu mesma. Aprender a não levantar a voz, a contar até mil, a ouvir mais. Um dia de cada vez, porque quando juntar muitos dias, virei a diferença! 

2 comentários:

Inês Direito disse...

Por vezes é mesmo preciso romper com as raízes que nos prendem para podermos voar!
beijinhos
http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

Joana Rosa disse...

Tantas vezes somos as nossas piores inimigas e tiranas!